logo RCN
Situação de Emergência

Pediatria será transferida da UPA para o Tito Bianchini

  • Rafaela Machry / PML

Utilizado, nos últimos meses, basicamente para a aplicação de vacinas, o prédio do Pronto Atendimento Tito Bianchini, no Centro de Lages, passa por adaptações para centralizar o atendimento pediátrico de urgência. Atualmente, esse serviço é realizado na UPA, unidade que está superlotada principalmente devido às doenças respiratórias. A transferência deve ocorrer a partir do dia 24 deste mês.

A mudança do local de atendimento de crianças e adolescentes é uma das ações previstas no decreto assinado no dia 30 de junho, que estabeleceu situação de emergência na saúde de Lages. Outra ação foi a contratação de uma empresa de Florianópolis para reforçar a equipe médica que atua na UPA.

Vindos de Itajaí, quatro profissionais dessa empresa já iniciaram os trabalhos e outros devem ser anunciados nos próximos dias. Segundo a Secretaria Municipal de Saúde, no último domingo (3) 16 médicos trabalharam na UPA entre os setores infantil, triagem e emergência. Naquele dia, foram mais de 400 atendimentos. Na segunda-feira, dia da semana que geralmente responde pelo maior fluxo de pacientes, o número de atendimento superou os 600.

A contratação de médicos tem como objetivo evitar que a escala de plantão da UPA fique desfalcada.

Os postos de saúde dos bairros Coral e Centenários tiveram o horário de atendimento ampliado para até às 19 horas. Mas, após às 17 horas, o atendimento é exclusivo para consultas médicas. O objetivo é reduzir o número de pessoas com sintomas de doenças respiratórias que procuram a UPA após o horário de fechamento dos postos de saúde.


Decreto

Assinado pelo prefeito Antonio Ceron, o Decreto nº 19.642 declara Situação de Emergência em Lages nos termos da Classificação e Codificação Brasileira de Desastres (Cobrade) 1.5.1.1.0 - doenças infecciosas virais, para fins de prevenção, controle e atenção à saúde em decorrência especialmente das doenças respiratórias e outras providências.

A justificativa é o aumento expressivo de casos suspeitos ou confirmados de síndromes respiratórias no município, impactando drasticamente nas estruturas de saúde, em especial a Unidade de Pronto Atendimento (UPA 24 Horas). "Neste momento, esta estrutura em saúde pública não está comportando a atual demanda de atendimentos, que vem ultrapassando 600 pacientes/dia, entre adultos e infantil", comentou o prefeito no ato da assinatura.


Medidas

Realizar transferência provisórias dos atendimentos pediátricos realizados na UPA, para as dependências do antigo Pronto Atendimento Municipal Tito Bianchini.

Fica autorizado a aquisição de bens, inclusive com a contratação de profissionais na área da saúde na hipótese de necessidade emergencial. Aquisição de medicamentos e insumos.

Para a contratação de profissionais médicos, conforme o Chamamento Público nº 001/2022, da Secretaria Municipal da Saúde, fica dispensada a realização de avaliação técnica prevista em Edital.

Para o enfrentamento da situação de emergência poderá ser estendido o horário de funcionamento de algumas Unidades Básicas de Saúde (UBS), localizadas em locais estratégicos.

Este Decreto tem validade de 90 dias, podendo ser prorrogado por igual período.

Foto: Tito Bianchini

Crédito: Rafaela Machry / PML / Divulgação

Legenda: Atualmente, o Tito Bianchini é utilizado para campanhas de vacinação


Anterior

teste treinamento

Ampliação do Hospital Tereza Ramos resulta em mais de 200 vagas para cirurgias eletivas por mês Próximo

Ampliação do Hospital Tereza Ramos resulta em mais de 200 vagas para cirurgias eletivas por mês

Deixe seu comentário